ATENORESE

ATENORESE

Atenolol + Clortalidona

Reg- MS No: 1.0047.0345


Apresentação - ATENORESE
30 comprimidos revestidos 50/12,5 mg
28 comprimidos revestidos 100/50 mg


Indicações - ATENORESE

ATENORESE combina a atividade anti- hipertensiva de dois agentes, um betabloqueador (atenolol) e um diurético1
(clortalidona). O atenolol bloqueia predominantemente os receptores beta- 1 e não possui atividade estabilizadora de
membrana ou atividade simpatominética intrínseca, mas apresenta efeito inotrópico negativo. A clortalidona aumenta a
excreção de sódio e cloreto. A natriurese é acompanhada por certa perda de potássio. A clortalidona de modo geral não
diminui a pressão arterial normal. A combinação de atenolol com clortalidona demonstrou ser mais eficaz do que cada uma das
drogas usadas isoladamente como agentes anti- hipertensivos.


Contra-indicações - ATENORESE

ATENORESE não deve ser usado na presença conhecida de hipersensibilidade às substâncias queconstituem sua formulação, bradicardia2, choque3 cardiogênico, hipotensão4, acidose5 metabólica, distúrbios severos da circulação6
arterial periférica, bloqueio cardíaco7 de segundo ou terceiro grau, síndrome8 do nódulo9 sinusal, feocromocitoma10 não- tratado e
insuficiência cardíaca11 descompensada.


Cuidados e advertências - ATENORESE

Deve- se tomar cuidados especiais em pacientes com insuficiência cardíaca11 descompensada. As
drogas beta- bloqueadoras devem ser evitadas na insuficiência cardíaca11 manifesta. ATENORESE pode aumentar o número e a
duração dos ataques de angina12 em pacientes com angina12 de Prinzmetal. ATENORESE pode modificar a taquicardia13 da
hipoglicemia14 e pode mascarar os sinais15 de tireotoxicose. ATENORESE deve ser usado cautelosamente em pacientes com
bloqueio cardíaco7 de 1º grau, devido ao efeito negativo sobre o tempo de condução. ATENORESE deve ser usado com
cuidado em pacientes com doença crônica obstrutiva das vias respiratórias. O tratamento não deve ser descontinuado
abruptamente em pacientes que sofrem de doença cardíaca- isquêmica. ATENORESE pode estar associado a hipocalemia. Os
níveis de potássio devem ser avaliados, especialmente em pacientes mais idosos, naqueles que estejam recebendo
preparações digitálicas para insuficiência cardíaca11, pacientes em dieta especial ou que apresentam distúrbios gastrintestinais.
Os diuréticos16 podem causar hiperuricemia. ATENORESE é geralmente associado a aumentos de menor importância no ácido
úrico sérico. Deve- se tomar cuidado com pacientes com insuficiência renal17 grave ou com sensibilidade à clortalidona. A
clortalidona pode diminuir a tolerância à glicose18. ATENORESE pode agravar os distúrbios de circulação6 periférica arterial.
Deve- se tomar cuidado ao prescrever uma droga beta-bloqueadora juntamente com agentes antiarrítmicos Classe 1, como a
disopiramida. O tratamento concomitante com diidropiridinas, pode aumentar o risco de hipotensão4 e pode ocorrer
comprometimento cardíaco em pacientes com insuficiência cardíaca11 latente. O uso concomitante de beta- bloqueadores e
bloqueadores dos canais de cálcio com efeitos inotrópicos negativos pode levar a um aumento desses efeitos. Não se deve
administrar beta- bloqueadores ou bloqueadores dos canais de cálcio por via intravenosa antes de 48 horas após a
descontinuação do outro agente. Os beta- bloqueadores podem exacerbar a hipertensão19 de rebote, que pode ocorrer após a
descontinuação da clonidina. Se estas drogas forem administradas concomitantemente, o beta- bloqueador deve ser
descontinuado alguns dias antes da suspensão da clonidina. A depleção de potássio pode ser perigosa em pacientes que
estejam em tratamento com digitálicos. Os glicosídeos digitálicos em associação com drogas beta- bloqueadoras podem
aumentar o tempo de condução atrioventricular. O uso concomitante de agentes simpatomiméticos pode neutralizar os efeitos
dos beta- bloqueadores. O uso concomitante de drogas inibidoras da prostaglandina sintetase pode diminuir os efeitos
hipotensores dos beta- bloqueadores. As preparações contendo lítio geralmente não devem ser administradas com diuréticos16,
uma vez que podem reduzir a depuração renal20. ATENORESE deve ser administrado com cautela quando forem usados
agentes anestésicos. O uso de beta- bloqueadores com drogas anestésicas pode resultar em atenuação da taquicardia13 de
reflexo e aumento do risco de hipotensão4. Agentes anestésicos que causam depressão do miocárdio devem ser evitados. Em
estudos clínicos, os efeitos colaterais relatados foram normalmente atribuíveis às ações farmacológicas dos seus
componentes. As seguintes reações adversas foram relatadas com ATENORESE ou qualquer um dos seus componentes:
hiperuricemia, hipocalemia, comprometimento da tolerância à glicose18, bradicardia2, agravamento da insuficiência cardíaca11,
hipotensão4 postural, extremidades frias, precipitação de bloqueio cardíaco7, claudicação intermitente21, confusão, tontura22,
cefaléia23, alterações de humor, pesadelos, alucinações e psicoses, distúrbios do sono, distúrbios gastrintestinais, boca seca,
náuseas24, trombocitopenia25, leucopenia26, alopecia, olhos secos, reações cutâneas semelhantes à psoríase27, rashes cutâneos,
parestesia28, broncoespasmo29 em pacientes com asma30 brônquica ou queixas asmáticas, distúrbios visuais, fadiga. A
descontinuação do medicamento deve ser considerada se o bem- estar do paciente estiver sendo adversamente afetado por
qualquer uma das reações descritas acima.


Posologia - ATENORESE

Um comprimido ao dia de ATENORESE 50 mg ou 100 mg de acordo com a resposta clínica. A maioria dos
pacientes com hipertensão arterial31 apresentará uma resposta satisfatória com a dose diária de um comprimido de
ATENORESE 100 mg. Pacientes idosos geralmente respondem a doses menores.

Insuficiência renal17: Em pacientes com insuficiência renal17 grave, pode ser necessária uma redução da dose diária ou da freqüência da administração das doses.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

ESTE TEXTO É UM RESUMO. PARA INFORMAÇÕES DETALHADAS CONSULTE A BULA DO PRODUTO.





ATENORESE - Laboratório

HEXAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário