Olhe para qualquer droga neste blog

Carregando...

BENERVA

Cloridrato de Tiamina

VITAMINA2 B1


IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO - BENERVA
Nomes genéricos

Vitamina2 B1, Tiamina ou Aneurina.


Forma farmacêutica e apresentação - BENERVA

Comprimidos: caixa com 30 comprimidos

USO ADULTO E PEDIÁTRICO


Composição - BENERVA
Cada comprimido contém 300 mg de Vitamina2 B1 (tiamina ou aneurina).


INFORMAÇÃO AO PACIENTE - BENERVA

Este medicamento é útil para prevenir e tratar a carência (deficiência) de vitamina2 B1 no organismo. No entanto, você deve considerar como princípio básico que todo medicamento só deve ser tomado mediante receita médica. Não tome, não doe e nem recomende este ou outros remédios, sem o conhecimento de seu médico.

Os comprimidos de Benerva® devem ser tomados com um pouco de líquido. Não devem fazer uso de Benerva® pacientes sensíveis à vitamina2 B1.

Benerva® em geral é bem tolerado, porém podem ocorrer eventualmente reações imprevisíveis e dependentes da tolerância individual ao medicamento. Caso ocorram reações com o uso do Benerva®, suspenda a medicação e informe imediatamente seu médico.

Prazo de validade

Benerva® tem prazo de validade a partir da data de sua fabricação (impressa na parte externa da embalagem). Não é recomendável o uso de qualquer remédio com prazo de validade vencido.


Cuidados de conservação - BENERVA
Mantenha as embalagens fechadas e em local seco e fresco.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR; NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS1, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA.


INFORMAÇÃO TÉCNICA - BENERVA


Propriedades e efeitos - BENERVA
Como constituinte da carboxilase, a vitamina2 B1 participa ativamente do metabolismo3 de glicídios, lipídios e proteínas4. É também indispensável ao metabolismo3 do tecido5 nervoso e muscular, devido à sua intervenção, em vários estágios, nas fases energéticas e hormonais da função neuromuscular.

Os primeiros sinais6 de carência de vitamina2 B1 são de natureza psíquica, tais como alterações do humor e da capacidade intelectual, podendo seguir- se os sintomas1 de um estado depressivo, anorexia7, astenia8, debilidade neuromuscular, distúrbios digestivos, cardiovasculares e outros. Em estágio mais avançado, ocorre processo inflamatório e degenerativo dos nervos motores e sensitivos (polineurite). A forma mais grave de carência da vitamina2 B1 é o beribéri e podem surgir também paralisias, ataxia9, degenerescência muscular, dispnéia10 e insuficiência11 e dilatação do coração12 direito.


Farmacocinética - BENERVA

Após ter sido absorvida, principalmente na porção superior do duodeno, a vitamina2 B1 é
transformada em pirofosfato de tiamina (ou cocarboxilase), que é a sua forma ativa.

A vitamina2 B1 é indispensável para a descarboxilação oxidativa do ácido pirúvico e do ácido 2- oxoglutárico e também, tanto quanto o grupo prostético da transcetolase, age na degradação dos glicídios através do intermediário do ciclo das pentoses-fosfato.

O tempo de meia- eliminação do organismo é de 10 a 20 horas. É excretada sob a forma de metabólitos (uma pequena fração inalterada), a maior parte através dos rins13. A taxa sangüínea normal de vitamina2 B1 está compreendida entre 2 a 4 mcg/100 ml.

A carência em tiamina está diretamente relacionada ao aporte de glicídios (0,4 mg/1000 kcal). Em caso de alimentação rica em glicídios, o aporte de vitamina2 B1 deve ser adaptado.

O teste de ativação da transcetolase permite reconhecer um déficit de vitamina2 B1 em estágio inicial.


Indicações - BENERVA
Carência em vitamina2 B1 provocada pelo menor aporte ou alterações na absorção (p.ex., no caso de alcoolismo) e que estão relacionadas a uma redução da eliminação urinária da tiamina, elevação da taxa sangüínea de piruvato e 2- oxoglutarato, bem como uma queda da concentração de pirofosfato de tiamina nos eritrócitos14. Sintomas1 clínicos: polineurites, bradicardia15, alterações do psiquismo.

Necessidades aumentadas de vitamina2 B1 durante a gravidez16 e amamentação17.

Terapêutica do beribéri (avitaminose B1) que se apresenta sob as formas seca ou úmida e se traduz por fraqueza muscular, parestesias18 e paralisias.

Cardiomiopatia alcoólica

Doença de Wernicke

Como adjuvante no tratamento das neurites e polineurites.


Restrições de uso - BENERVA

Benerva® está contra- indicado a pacientes sensíveis à vitamina2 B1 (tiamina).


Interações medicamentosas - BENERVA
Não existe registro de interação da vitamina2 B1 (oral) com outras drogas.


Reações adversas - BENERVA

Não existem informações disponíveis sobre efeitos adversos provocados pela vitamina2 B1
administrada por via oral. No entanto, dependendo da sensibilidade individual, podem ocorrer reações imprevisíveis. Neste caso, suspenda o uso de Benerva® e informe imediata mente seu médico.


Posologia padrão - BENERVA
Em geral, um comprimido, uma a 2 vezes ao dia, ou a critério médico.


Sintomas1 e tratamento de superdosagem - BENERVA

Não foram descritos, até o momento, sintomas1 de superdosagem com o uso de Benerva®. No entanto, caso este fato venha a ocorrer, deverão ser adotadas as medidas padronizadas para o tratamento de intoxicações.





BENERVA - Laboratório

Nenhum comentário:

Postar um comentário