Olhe para qualquer droga neste blog

Carregando...

CEFTRIAXONA ARISTON 1 g

Composição - CEFTRIAXONA ARISTON
cada frasco- ampola contém: ceftriaxona (saldissódico) 1,0 g; cada ampola de diluente contém: água para injeção1 10,0 ml.


Posologia e Administração - CEFTRIAXONA ARISTON
adultos e crianças acima de 12 anos ou peso superior a 50 kg: 1 a 2 g de ceftriaxona uma vez ao dia. Recém- nascido: 20-50 mg/kg/dia. Lactentes2 e crianças abaixo de 12 anos: tratados em função da gravidade da infecção3. Recomenda-se 20-100 mg/kg/dia. A dose padrão para adultos não requer modificação em casos de pacientes geriátricos. Injeção1 intravenosa: diluir Ceftriaxona 1 g em 10 ml de água para injeção1 e administrar lentamente por via intravenosa direta, durante 2 a 4 minutos. A Ceftriaxona não deve ser misturada, nem combinada com soluções que contenham outros agentes antimicrobianos ou em soluções diferentes da mencionada, para evitar possíveis incompatibilidades. Superdosagem: a experiência da superdosagem é bastante limitada. A administração imprópria em largas doses pode eventualmente ocasionar irritações cerebrais; neste caso a droga deve ser prontamente descontinuada. Os níveis séricos de Ceftriaxona podem ser reduzidos através da hemodiálise4.


Precauções - CEFTRIAXONA ARISTON
recomenda- se verificar, cuidadosamente, a sensibilidade do paciente às cefalosporinas, penicilinas e outros medicamentos, pois podem ocorrer reações anafiláticas5. Nesse caso deve-se adotar imediatamente as medidas apropriadas. Embora as pesquisas pré-clínicas não tenham revelado efeitos mutagênicos ou teratogênicos, a ceftriaxona não deve ser usada durante a gravidez6 (principalmente nos primeiros três meses) a menos que seja absolutamente necessário. Nos casos de insuficiência renal7 e hepática severas e concomitantes, deverão ser determinadas as concentrações plasmáticas de Ceftriaxona a intervalos regulares. Em tratamentos prolongados deve-se verificar regularmente o quadro sangüíneo. Tratamento com antibiótico de amplo espectro (ceftriaxona) altera a flora normal do cólon, permitindo supercrescimento de Clostridium difficile cuja toxina é causa primária da colite8 pseudomembranosa que deve ser considerada no diagnóstico9 de pacientes que desenvolveram diarréia10 associada ao uso de antibiótico. Nesse caso, o tratamento com ceftriaxona deve ser descontinuado e instituído o tratamento apropriado. Estudos experimentais demonstraram que ocorre um efeito aditivo ou sinérgico quando a ceftriaxona é administrada em associação com aminoglicosídeos. Isto se reveste de grande importância nas infecções graves causadas por Pseudomonas aeruginosa e Streptococcus faecalis. Os dois antibióticos devem ser injetados separadamente.


Reações adversas - CEFTRIAXONA ARISTON
a ceftriaxona é, em geral, bem tolerada. Podem ocorrer distúrbios gastrintestinais como diarréia10, vômito11, estomatite12, glossite13. Reações cutâneas como exantema14, dermatite15 alérgica, prurido16, urticária17, edema18, eritema multiforme19. Alterações hematológicas como eosinofilia, hematoma, leucopenia20, trombocitopenia21, granulocitopenia e anemia hemolítica22. Outros efeitos colaterais raramente observados são cefaléia23, tontura24, alteração da creatinina25 sérica, micose26 do trato genital, tremores e reações anafiláticas5. Todos esses efeitos colaterais foram reversíveis, em alguns casos somente após a suspensão da medicação.


Contra-Indicações - CEFTRIAXONA ARISTON
hipersensibilidade às cefalosporinas. Em pacientes hipersensíveis à penicilina deve- se levar em conta a possibilidade de reações alérgicas cruzadas.


Indicações - CEFTRIAXONA ARISTON
tratamento de infecções causadas por organismos sensíveis à ceftriaxona. Infecções no trato respiratório inferior causada por Streptococcus pneumoniae, Streptococcus sp, (excluindo enterococcus), Staphylococcus aureus, Haemophilus parainfluenzae, Haemophilus influenzae, Klebsiella sp. (incluindo Klebsiella pneumoniae), Escherichia coli, Escherichia aerogones, Proteus mirabilis e Serratia marcescens. Infecções da pele e suas estruturas causadas por Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Streptococcus sp. (excluindo enterococcus), Enterobacter cloacae, Klebsiella sp. (incluindo Klebsiella pneumoniae), Proteus mirabilis e Pseudomonas aeruginosa. Infecções do trato urinário (complicada ou não complicada) causadas por Escherichia coli, Proteus mirabilis, Proteus vulgaris, Morganella morganii e Klebsiella sp, incluindo Klebsiella pneumoniae). Gonorréia27 não complicada causada por Neisseria gonorrhoeae (incluindo cepas produtoras e não produtoras de penicilinase). Septicemia bacteriana causada por Staphylococcus aureus, Streptococcus pneumoniae, Escherichia coli, Haemophilus influenzae e Klebsiella pneumoniae. Infecções ósseas e articulares causadas por Staphylococcus aureus, Streptococcus pneumoniae, Streptococcus sp. (excluindo enterococcus), Escherichia coli, Proteus mirabilis, Klebsiella pneumoniae e Enterobacter sp. Infecções intra- abdominais causadas por Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae.


Apresentação - CEFTRIAXONA ARISTON
pó para solução injetável 1g. Caixa contendo 20 frascos- ampola + diluente.





CEFTRIAXONA ARISTON 1 g - Laboratório

Nenhum comentário:

Postar um comentário