Olhe para qualquer droga neste blog

Carregando...

FENERGAN

Composição - FENERGAN
cada comprimido contém 25 mg de cloridrato deprometazina. Cada ampola contém 50 mg (2 ml) de cloridrato de prometazina.


Posologia e Administração - FENERGAN
a escolha da forma farmacêutica e da posologia deve ser feita em função do distúrbio a ser tratado e sob orientação médica. Esquematicamente - e apenas a título de orientação - podem ser prescritas as seguintes doses: adultos: 2 a 6 comprimidos por dia. Estas doses devem ser divididas em duas, três ou quatro vezes, reservando-se a maior fração para a noite. A forma injetável deve ser reservada aos casos de urgência, devendo o produto ser administrado por via intramuscular, em doses a serem estabelecidas pelo médico. (A administração endovenosa deste produto é bem tolerada, mas não é isenta de riscos. Administração subcutânea e/ou intra-arterial não deve ser utilizada). - Superdosagem: o quadro clínico resultante da superdosagem com prometazina vai desde leve depressão do SNC e sistema cardiovascular1, até profunda hipotensão2, depressão respiratória e perda da consciência. Pode ocorrer agitação, especialmente em pacientes geriátricos. Convulsões raramente ocorrem. Sinais3 e sintomas4 atropina-like, como boca seca, pupilas fixas e dilatadas, flushing e sintomas4 gastrintestinais também podem ocorrer. O tratamento é essencialmente sintomático e de suporte. Lavagem gástrica5 deve ser feita o mais precocemente possível. Somente em casos extremos torna-se necessária a monitorização dos sinais vitais6. A naloxona reverte alguns dos efeitos depressivos, mas não todos. Hipotensão2 severa, em geral, responde à administração de norepinefrina ou fenilefrina. Epinefrina não deve ser utilizada, já que seu uso em pacientes com bloqueio adrenérgico parcial pode abaixar ainda mais a pressão arterial. Experiências limitadas com diálise7 indicam que ela não é útil nestes casos.


Precauções - FENERGAN
durante a gravidez8 Fenergan só deve ser usado apenas sob orientação médica, avaliando- se sempre a relação risco-benefício. Um ligeiro aumento do risco de malformações cardiovasculares tem sido colocado em evidência na espécie humana. Por conseqüência, recomenda-se que não seja utilizado durante os três primeiros meses de gestação. No final da gestação, em casos de tratamento materno prolongado, há possibilidade de ocorrer sonolência ou hiperexcitabilidade no recém-nascido. Não se sabe se a prometazina é excretada no leite humano. Deste modo, deve ser observada cautela ao prescrever-se este medicamento a mulheres em período de lactação9. Fenergan deve ser usado com precaução em pacientes que estejam em tratamento com tranqüilizantes ou barbitúricos, pois poderá ocorrer potencialização da atividade sedativa. Como as demais drogas sedativas ou depressoras do SNC, Fenergan deve ser evitado em pacientes com história de apnéia10 noturna. Bebidas alcoólicas devem ser evitadas durante tratamento com Fenergan. Fenergan deve ser usado com precaução em indivíduos condutores de veículos e máquinas potencialmente perigosas, devido ao risco de sonolência. - Interações medicamentosas: a ação sedativa da prometazina é aditiva aos efeitos de outros depressores do SNC, incluindo o álcool, analgésicos11 narcóticos, sedativos, hipnóticos, antidepressivos tricíclicos e tranqüilizantes. Portanto, estes agentes devem ser evitados ou, então, administrados em doses reduzidas a pacientes em uso de prometazina. Evitar o uso com IMAO, pois prolongam e intensificam os efeitos anticolinérgicos da prometazina.


Reações adversas - FENERGAN
sonolência é o efeito adverso mais comum do uso de Fenergan. Outros efeitos, embora raros, podem ocorrer: tontura12, confusão mental, secura da boca, sintomas4 extrapiramidais, bradicardia13 ou taquicardia14; aumento ou diminuição da pressão arterial (mais comum com a forma injetável); rash15 cutâneo e, mais raramente, fotossensibilidade; náuseas16 e vômitos17; leucopenia18, trombocitopenia19 e agranulocitose20. Recomenda- se um controle regular da crase sangüínea nos 3 ou 4 primeiros meses de tratamento. Raramente foram descritos casos de discinesia tardia21 após administração prolongada de certos anti-histamínicos.


Contra-Indicações - FENERGAN
pacientes com conhecida hipersensibilidade à prometazina ou outros derivados fenotiazínicos, assim como aos portadores de discrasias sangüíneas22. Ligadas a efeito anticolinérgico: glaucoma23 por fechadura de ângulo; pacientes com risco de retenção urinária24 ligado a distúrbios uretroprostáticos.


Indicações - FENERGAN
é indicado no tratamento sintomático de todos os distúrbios incluídos no grupo das reações anafiláticas25 e alérgicas. Graças à sua atividade antiemética, é utilizado também na prevenção de vômitos17 do pós- operatório e dos enjôos de viagens. Pode ser utilizado, ainda, na pré-anestesia26 e na potencialização de analgésicos11, devido à sua ação sedativa.


Apresentação - FENERGAN
estojo de 20 comprimidos a 25 mg. Caixas de 25 ampolas de 2 ml a 50 mg.





FENERGAN - Laboratório

Nenhum comentário:

Postar um comentário