ANESTÉSICO

Composição - ANESTÉSICO
cloridrato de tetracaína 100 mg, cloridrato defenilefrina 1 mg, ácido bórico 15 mg, veículo q.s.p. 1 ml. Veículo basicamente constituído de edetato dissódico, cloreto de benzalcônio e água destilada.


Posologia e Administração - ANESTÉSICO
instilar 1 gota1 no saco conjuntival inferior, a critério médico. - Superdosagem: em caso de superdosagem deve-se instituir sem demora o tratamento sintómatico adequado.


Precauções - ANESTÉSICO
o uso prolongado pode resultar em opacificação corneana, seguida de perda da visão ou perfuração corneana. O paciente deve ser avisado a não tocar os olhos enquanto estiver sob efeito da anestesia2. Proteger os olhos de substâncias químicas irritantes e corpos estranhos. Usar com cautela nos pacientes com problemas cardíacos, hepáticos ou respiratórios, epilepsia3, miastenia4 grave e pacientes com baixa concentração de colinesterase plasmática. A fenilefrina pode causar midríase em pacientes sensíveis. Recomenda- se cautela em pacientes com câmara anterior rasa, devido à possibilidade de ocorrer precipitação de um ataque de glaucoma5 de ângulo fechado.


Reações adversas - ANESTÉSICO
ocasionalmente podem ocorrer reações alérgicas locais. O uso prolongado pode danificar a córnea e retardar a cicatrização ocular.


Contra-Indicações - ANESTÉSICO
hipersensibilidade aos componentes da fórmula. O produto não deve ser prescrito para uso pelo paciente sem supervisão médica. A tetracaína inibe o efeito bacteriostático das sulfamidas, não sendo recomendável o emprego simultâneo. Não utilizar na ceratomia radial, pois o efeito midriático da fenilefrina provoca distorção nos parâmetros de corte.


Indicações - ANESTÉSICO
anestesia2 do globo ocular em cirurgias, retirada de corpos estranhos corneanos e conjuntivais e procedimentos diagnósticos.


Apresentação - ANESTÉSICO
frasco plástico conta- gotas, hermeticamente fechado e estéril, com 10 ml.





ANESTÉSICO - Laboratório

Nenhum comentário:

Postar um comentário