ANTAK 150/300 mg

Composição - ANTAK
cada comprimido efervescente contém: cloridratode ranitidina 168 mg ou 336 mg; excipiente q.s.p. 1 comprimido - Equivalente a respectivamente 150 mg e 300 mg de ranitidina


Posologia e Administração - ANTAK
dissolver o comprimido em 1/2 copo de água. Adultos: a dose usual padrão para úlcera gástrica1, úlcera duodenal2 ou esofagite de refluxo3 é de 150 mg duas vezes ao dia ou 300 mg à noite. Em muitos casos de úlcera duodenal2, úlcera gástrica1 benigna e úlcera4 pós- operatória, a cicatrização ocorre dentro de 4 semanas. Naqueles em que a cicatrização não ocorre nas 4 primeiras semanas, a úlcera4 cicatrizará geralmente após 4 semanas seguidas de terapia. Em úlceras5 presentes logo após a terapia com antiinflamatórios não esteroidais ou associadas à terapia continuada de antiinflamatórios não esteroidais podem ser necessárias 8-12 semanas de tratamento. Na úlcera duodenal2, 300 mg duas vezes ao dia durante 4 semanas resulta em taxas de cicatrização maiores do que aquelas com ranitidina 150 ml duas vezes ao dia ou 300 mg à noite, durante 4 semanas. O aumento da dose não tem sido associado com o aumento na incidência6 de efeitos colaterais.


Reações adversas - ANTAK
têm sido reportados os eventos abaixo em ensaios clínicos ou tratamento de rotina com ranitidina. A relação destes eventos com a terapêutica com a ranitidina não foi estabelecida em muitos casos. Podem ocorrer alterações transitórias e reversíveis nos testes de função hepática. Há relatos ocasionais de hepatite7 reversível (hepatocelular, hepatocanalicular ou mista) com ou sem icterícia8. Ocorreram, em uns poucos pacientes, alterações reversíveis na contagem de células sangüíneas (leucopenia9 e trombocitopenia10), relatando também raros casos de agranulocitose11 ou de pancitopenia12, algumas vezes com hipoplasia ou aplasia de medula óssea. Reações de hipersensibilidade (urticária13, edema angioneurótico14, broncoespasmo15, hipotensão16) têm sido raramente observadas após administração parenteral ou oral de ranitidina. Estas reações têm ocorrido ocasionalmente após uma única dose. Também têm sido reportados raros casos de bradicardia17 e bloqueio atrioventricular, como ocorre com outros antagonistas dos receptores H2. Numa proporção muita pequena de pacientes tem- se observado cefaléia18, algumas vezes graves, tontura19 e confusão mental reversível. Esta, predominantemente em pacientes gravemente enfermos e muito idosos. Houve referência de uns poucos casos de visão borrada reversível, sugestiva de distúrbio na acomodação visual. Não houve evidência clinicamente significativa de interferência com a função endócrina ou gonadal. Existem uns poucos relatos de sintomas20 mamários em homens sob tratamento com ranitidina. Há raras referências de erupção cutânea.


Contra-Indicações - ANTAK
pacientes com hipersensibilidade a qualquer de seus componentes.


Indicações - ANTAK
úlcera duodenal2, úlcera gástrica1 benigna, incluindo aquelas associadas com drogas antiinflamatórias não esteroidais. Prevenção de úlceras5 duodenais associadas com drogas antiinflamatórias não esteroidais incluindo ácido acetilsalicílico, especialmente em pacientes com história de doença ulcerosa péptica, úlcera4 pós- operatória, esofagite de refluxo3, síndrome de Zollinger-Ellison21 na dispepsia22 episódica crônica, caracterizada por dor (epigástrica ou retrosternal) a qual é relacionada às refeições ou durante o sono, mas não associada com as condições anteriores. E as seguintes condições onde é desejável a redução da secreção gástrica e a produção de ácido: profilaxia da hemorragia23 gastrintestinal conseqüente à úlcera4 de estresse em pacientes gravemente enfermos, profilaxia da hemorragia23 recorrente em pacientes com úlceras5 pépticas e na prevenção da síndrome24 de aspiração ácida (síndrome de Mendelson25).


Apresentação - ANTAK
cartuchos contendo strips com 10 comprimidos de 150 e 300 mg.





ANTAK 150/300 mg - Laboratório

Nenhum comentário:

Postar um comentário