ASPIRINA BUFFERED

Composição - ASPIRINA BUFFERED
cada comprimido contém 500 mg de ácidoacetilsalicílico. Componentes inertes: hidróxido de magnésio, citrato de sódio, croscarmelose sódica e estearato de cálcio.


Posologia e Administração - ASPIRINA BUFFERED
as seguintes doses são recomendadas: adultos: 1 a 2 comprimidos. Se necessário, repetir a dose em intervalos de 4 a 8 horas. Não exceder a dose de 8 comprimidos ao dia. Crianças acima de 12 anos: 1 comprimido. Se necessário, repetir a dose em intervalos de 4 a 8 horas não excedendo 3 comprimidos ao dia. - Superdosagem: enquanto a intoxicação aguda provoca alterações graves do equilíbrio acidobásico, a intoxicação crônica causa alterações predominantemente do sistema nervoso1 central (salicilismo). Além do distúrbio do equilíbrio acidobásico e do balanço de eletrólitos (perda de potássio), hipoglicemia2, erupções da pele e hemorragia3 gastrintestinal, os sintomas4 podem incluir hiperventilação, zumbido, náusea5, vômito6, distúrbios visuais e auditivos, cefaléia7, tontura8 e confusão. Na intoxicação grave, podem ocorrer delírio9, tremor, dispnéia10, sudorese11, hipertermia e coma12. O tratamento da intoxicação com ácido acetilsalicílico depende da extensão, do estágio e dos sintomas4 clínicos do quadro. Recomendam-se medidas usuais para reduzir a absorção do princípio ativo, acelerar a excreção e monitorar o balanço hídrico eletrolítico, normalizar a temperatura e a atividade respiratória.


Precauções - ASPIRINA BUFFERED
Aspirina Buffered, após análise da relação risco- benefício, pode ser usada nas seguintes circunstâncias: primeiro e segundo trimestres de gravidez13; durante a amamentação14; hipersensibilidade a antiinflamatórios/anti-reumáticos e outros alérgenos; no uso concomitante com anticoagulantes (ex.: derivados cumarínicos ou heparina excetuando-se a terapia com baixas doses de heparina); na presença de lesões hepáticas ou renais graves; pacientes com antecedentes de doença gastrintestinal; hiperten-são; gota15; deficiência da glicose16-6-fosfato desidrogenase. O tratamento com ácido acetilsalicílico deve ser interrompido pelo menos uma semana antes de cirurgias, devido ao aumento do tempo de sangramento. Em crianças e adolescentes com doenças febris, considerar cuidadosamente a relação risco-benefício, dada a possibilidade de síndrome17 de Reye. Pacientes com asma18 brônquica, bronquite asmática crônica, febre do feno19 ou edema20 da mucosa21 nasal (pólipos nasais) podem vir a apresentar crise asmática, edema20 localizado da pele ou mucosa21 (edema20 de Quincke) ou urticária22, quando em contato com analgésicos23 não esteroidais. - Interações medicamentosas: os efeitos dos seguintes medicamentos são intensificados no uso concomitante com Aspirina Buffered: anticoagulantes; corticosteróides (risco de hemorragia3 gastrintestinal); antiinflamatórios não esteroidais; sulfoniluréias24; metotrexato; concentração plasmática da digoxina, barbitúricos e lítio; sulfonamidas e suas associações; ácido valpróico. Os efeitos dos seguintes medicamentos são reduzidos no uso concomitante: antagonistas da aldosterona (ex.: espironolactona) e diuréticos25 de alça; anti-hipertensivos; uricosúricos. Até em baixas doses, o ácido acetilsalicílico reduz a excreção de ácido úrico. Isto pode gerar crise de gota15 em pacientes que já apresentem tendência à excreção reduzida de ácido úrico. O uso concomitante com: furosemida ou vancomicina aumenta a ototoxicidade26; cefalosporinas e ácido valpróico pode causar hipoprotrombinemia, aumentando o risco de hemorragias27; antiácidos28 (cálcio, magnésio), bicarbonato de sódio, inibidores da anidrase carbônica e alcalinizantes urinários aumenta a excreção e diminui o efeito do ácido acetilsalicílico. Em doses altas, pode intensificar o efeito dos hipoglicemiantes orais29. - Interferência em exames: aumento da atividade enzimática no plasma30 (ALT e AST), principalmente no caso de doença hepática grave. Resultado positivo da pesquisa de sangue31 oculto nas fezes.


Reações adversas - ASPIRINA BUFFERED
podem ocorrer ocasionalmente distúrbios gastrintestinais como náusea5, diarréia32, vômito6 e leve perda de sangue31 gastrintestinal, que em casos excepcionais, podem causar anemia33. Úlcera34 gastrintestinal pode ocorrer ocasionalmente e, em alguns casos, com hemorragia3 e perfuração. Casos raros de reação de hipersensibilidade como dispnéia10 e erupções cutâneas podem ocorrer. Casos isolados de alteração da função hepática (aumento das transaminases) e renal35, hipoglicemia2 e reações graves de pele estão descritos. Tontura8 e zumbido podem ocorrer como sintomas4 de superdose, principalmente em crianças e idosos.


Contra-Indicações - ASPIRINA BUFFERED
Aspirina Buffered não deve ser usada nas seguintes eventualidades: conhecida hipersensibilidade ao ácido acetilsalicílico, a outros salicilatos ou a qualquer componente da fórmula; na presença de diátese hemorrágica e de úlcera34 gastroduodenal; nos três últimos meses de gravidez13.


Indicações - ASPIRINA BUFFERED
febre36 e dores como cefaléia7, dores musculares, dores de dente e cólicas37 menstruais.


Apresentação - ASPIRINA BUFFERED
embalagem com 100 comprimidos com 500 mg de ácido acetilsalicílico tamponado.





ASPIRINA BUFFERED - Laboratório

Nenhum comentário:

Postar um comentário